Cuidados com seu Cachorro

A chegada do novo cão

 

Cães são animais muito carentes, mas dependendo da sua personalidade podem ser até bem “despachados”. A adaptação vai depender de como ele se sentirá no ambiente. Se for bem tratado, se houver um pratinho de ração bem cheirosa, uma mão delicada afagando sua cabeçinha e um cantinho aconchegante, logo ele sentirá confiança e ficará ambientado.

Assim, ao chegar a casa com o novo cão, coloque-o numa peça tranqüila. Espere que ele tome a iniciativa de conhecer a casa. Alguns fazem isso imediatamente, outros podem demorar um pouco. Deixe que ele cheire tudo, eles gostam de explorar tudo que vêem pela frente. Para os mais assustados, deixe comida, água e uma caminha fofinha disponíveis, e espere.

Se você mora em uma casa, e pretende que ele more no pátio, providencie um vai-e-vem grande para que ele possa se exercitar (não esqueça da casinha, mas nunca o mantenha preso diretamente nela) restringindo seus movimentos por pelo menos duas semanas, para que ele se acostume com o ambiente, ou ele pode fugir e se perder. Depois disso, verifique se no seu pátio existem telas de proteção bem resistentes e altas para que você possa soltá-lo após este período, se achar que ele está totalmente ambientado.

Higiene

Cães precisam tomar banho a cada quinze dias, mas só faça isso com água morna e sabão neutro, salvo se houver algum problema de pele; neste caso leve a um especialista. A secagem, com toalha ou secador de cabelos, deve ser bem feita para evitar que as patinhas fiquem molhadas e assim fiquem com frieiras, e evite as correntes de ar até que ele esteja totalmente seco. Cuidado para não entrar água nos ouvidos, pode ocasionar otite. Esses devem limpos apenas com um algodão úmido em produto específico e jamais usar cotonete.

Passeio

O cão deve ser ensinado a fazer suas necessidades desde pequeno. Para isso experimente sair com ele várias vezes ao dia, tantas vezes quantas forem possíveis, e transformar estes passeios em algo muito prazeroso para ambos. Mesmo que ele não faça nada na rua, não desanime, não desista, insista e mantenha o ritmo. No momento em que ele fizer alguma coisa na rua, gratifique-o com algum petisco. Assim ele se condicionará. A partir do momento em que ele começa a crescer, a “demanda” diminuirá e quando adulto três vezes ao dia é o suficiente para quem mora em apartamento.

No caso de machos adultos não castrados, é normal que eles “batizem” com um spray de urina vários pontos da casa. É um instinto territorial. Ele quer afastar “adversários”, mesmo que esses não existam. Essa é uma das razões pelas quais os cães devem esterilizados a partir dos seis meses de idade.

Comida

A melhor comida para o cão é a ração industrializada. Contém tudo que ele necessita, é fácil de estocar e de encontrar. Porém devem-se evitar as marcas muito baratas, que têm substâncias prejudiciais. Nunca dê leite de vaca para o cão, nem mesmo para filhotes. Ele causa diarréia. Idem para frios como presunto e similares. Queijo e iogurte, de vez em quando. Nada com açúcar também. Deixe sempre água fresca disponível.

Vermes

Todos os cães devem tomar vermífugos semestralmente, principalmente os que têm acesso a jardins. Drontal, Canex e Petzi são algumas das marcas mais usadas. Dose de acordo com a bula. Filhotes a partir de 8 semanas já podem, e devem tomar. A presença de um pouco de sangue nas fezes pode indicar uma infestação maior.

Pulgas

Hoje existem muitos produtos para evitar pulgas, sendo os mais conhecidos o Front Line, Advocate, Revolution. Não são baratos, mas são os que realmente resolvem. Xampus, pós e sabonetes não costumam resolver e ainda podem intoxicar o cão. Inseticidas, nem pensar. Os cães são muito sensíveis a venenos. Pisos com carpete ou tábuas estimulam o crescimento das pulgas. Quando há grandes infestações, toda a casa precisa ser tratada. Pergunte ao veterinário.

Unhas

Só os veterinários podem mostrar o jeito correto de cortar as unhas do cão, sem machucá-lo.

Esterilização

Todo cão, macho ou fêmea, deve ser esterilizado por um veterinário competente, a partir dos seis meses de idade. Há várias razões para isso: evitar a superpopulação de animais abandonados, evitar que eles se percam.

Nunca, nunca aplique nas fêmeas injeções anticoncepcionais: elas causam câncer em 99% dos casos. Também não deixe a cadela tendo cios sucessivos: ela igualmente terá câncer, de mama ou outro órgão. A esterilização é prática, rápida e resolve o problema definitivamente.

Segurança

Só saia de casa com o cão preso a uma coleira e uma guia. Por mais manso que ele seja, pode entrar em pânico e fugir, em situações de stress como em grandes aglomerações. Nas ruas, eles facilmente acabam vítimas de atropelamentos, pois às vezes enxergam algo interessante e resolvem atravessar.

Em dias festivos, verifique que seu cão está em segurança em casa ao sair para comemorar, pois eles têm o ouvido muito sensível e assustam-se bastante com o barulho dos fogos de artifício. Deixe-o em um local arejado com água e comida, no qual ele possa sentir-se seguro. Certifique-se que ele não possa fugir.

Vacinas

Nunca esqueça de vacinar seu cãozinho. Nos três primeiros meses de vida deve-se evitar o contato com a rua e com outros cães adultos, pois ao desmamar, eles perdem a proteção natural que suas mamães “oferecem” e ficam sujeitos a várias doenças. Procure seu veterinário de confiança e vacine-o.

E finalmente……

Ame-o demais, pois ele merece!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: